quinta-feira, agosto 31, 2006

OhmyNews inicia publicação no Japão e paga valores irrisórios por notícias

O OhmyNews, jornal coreano que funciona através de uma rede de colaboradores não profissionais, tem agora uma versão japonesa. O Japan OhmyNews contará com uma equipe de 20 empregados em tempo integral e 1000 colaboradores não profissionais. Cada notícia publicada será paga por uma tabela que vai de U$ 2,50 a US 17. O jornal só publicará em japonês.
Agora, convenhamos, para um jornal que está recebendo da Softbank Corporation um investimento inicial de 10 milhões de dólares, pagar essa ninharia para os colaboradores é uma vergonha.
A informação sobre os valores pagos saiu da Reuters.

Eu colaboro
Tu colaboras
Ele colabora
Nós colaboramos
Eles lucram...

marcos palacios
1 comments links to this post

Dura vida dos blogueiros

Deu no Blue Bus: "Com medo de perder audiência, anunciantes ou simplesmente porque não conseguem se afastar, blogueiros nao tiram férias. Os que saem para alguns dias de descanso deixam substitutos, mas sabem que parte dos leitores vai se afastar. 'Diferente de outros trabalhos nos quais os colegas podem suprir a ausência de um funcionário, os blogs são em geral shows individuais' - analisa o The Wall Street Journal. 'A personalidade do blogueiro sustenta o site. Quando ele nao está, os leitores tendem a se afastar" - constata a materia, que ouviu alguns dos blogueiros americanos mais conhecidos. Narra uma viagem do blogueiro Jim Romenesko, que escreve sobre midia. O trajeto que demoraria 90 minutos levou 4 horas. Romenesko parou em 4 lojas da Starbuks pelo caminho para nao deixar de atualizar o blog.'

Luciana Moherdaui

1 comments links to this post

Comemorando o Blogday com Conexões Italianas


A pretexto do Blogday, aí vão algumas indicações de blogs italianos. Para nós brasileiros, a língua italiana pode ser definida como aquela que "estando tão perto está tão longe!": uma língua que "quase dá para entender". E que logo dá mesmo, sendo esse "logo" um certo esforço inicial, uma barreira a ser quebrada, quando se começa. Mas a recompensa é ampla. A Blogosfera italiana é vasta e o contato com as idéias que por ali circulam muito enriquecedor.

Vamos considerar como conhecidos dos que frequentam o Jornalismo & Internet, o Blognotes de Giuseppi
Granieri
, o Pandemia de Luca Conti e o Blog de Cristian Contini, três pontos essenciais na Blogosfera italiana, que já figuraram em postagens de nosso blog.

Colaborando com o esforço de abrir novos espaços e contatos no mundo latino, aí vão minhas cinco indicações do Blogday (poderiam ser mutíssimas mais!), que têm tudo a ver com as preocupações de quem escreve e de quem, eventualmente, visita o Jornalismo & Internet. Que se tornem sementes para uma aproximação numa via de mão dupla!

1. Wittgenstein
Blog de Luca Sofri, que diz que o nome do Blog não combina nada com o que ele posta ali. Jornalista free-lancer, colaborador de Foglio, Vanity Fair e outras publicações. Tem um programa na RadioDue italiana e já esteve na Ilha de Itaparica aqui na Baía de Todos os Santos. Um blog multi-midia e multi-assunto.

2.Blog de Luca de Biase
Um jornalista italiano que considera seu país um laboratório para o estudo da democracia quebrada (broken democracy) e capitalismo criativo.

3. Mantelblog
Mantido por Massimo Mantellini, que de si próprio afirma: "Come gli diceva sua madre quando era piccolo "fa molte cose, tutte male". Um blog com pontos de vista irônicos sobre jornalismo, Internet e outros assuntos avulsos.

4.Simone Carletti´s Blog
Simone é da área de programação e trabalha com estatística. Seu blog trata de instrumentos de buscas na Web, data mining, marketing online e assuntos relacionados. São postagens mais técnicas, porém numa linguagem muito accessível também aos leigos. É colaboradora da publicação HTML.it , além de manter outros blogs com temáticas correlatas.

5.Webgol Monografie
Talvez um pouco mais difícil de ler para os menos familiarizados com o italiano. Coordenado pelo Prof. Antonio Sofi, da Universidade de Firenze, com a participação de vários colaboradores. Um blog cujo tema muda mensalmente. Para "ler a fogo lento", recomenda seu editor.

E, um pouco para além das preocupações mais evidentes deste nosso Blog, mas não obstante situado em área igualmente essencial, fica a indicação do Inbottigliato all´origine
Tudo sobre o vinho italiano...

marcos palacios

Technorati Tag

3 comments links to this post

quarta-feira, agosto 30, 2006

New York Times cria zona de censura para reportagem na Internet


Uma reportagem no New York Times intitulada “Details Emerge in British Terror Case", foi bloqueada para leitores na Grã-Bretanha. A história envolve os mulçumanos presos em Londres, suspeitos de envolvimento com um plano suicida de explodir aviões em voo, recentemente denunciado por agentes de segurança britânicos.
O material, publicado na edição de domingo do NYT, não podia ser acessado por computadores localizados em território britânico.
A razão: o NYT foi avisado por seus assessores jurídicos que a reportagem poderia ferir a legislação britânica, que proibe que material potencialmente prejudicial a um acusado seja divulgado pela imprensa antes de seu julgamento.
Para impedir o acesso dos britânicos à reportagem, que ficou disponível para os leitores em todo o resto do mundo, o NYT lançou mão das tecnologias utilizadas para o direcionamento e personalização de publicidade de sua edição online. Uma programação, via filtro de publicidade, identificava o IP dos computadores britânicos e vedava o acesso à reportagem. Com isso, estava criado um zoneamento de censura: uma barreira de acesso direcionada para um grupo específico. A manobra está explicitada no próprio NYT, em sua seção Media & Advertising.
- É sempre uma opção triste negar uma história a qualquer leitor, mas neste caso foi preferível esta opção, àquela de simplesmente não publicar a reportagem, declarou Jill Abramson, um dos diretores do NYT.
A decisão e a estratégia adotada para levá-la a cabo são certamente altamente polêmicas e caracterizam uma situação de censura por filtragem, que aparentemente não vinha acontecendo no mundo "livre e ocidental"...
Via Romenesko

marcos palacios
0 comments links to this post

Música em troca de publicidade

Deu no Blue Bus: A Universal Music vai disponibilizar seu catálogo, que inclui por exemplo o U2, para o SpiralFrog, um serviço ainda não lançado que permitirá download gratuito e legal de musica digital. Seu modelo de negócio está baseado na publicidade e na divisão da receita com as gravadoras parceiras. Vai concorrer com serviços de venda de música como o iTunes e também com os sites que permitem download ilegal. A notícia saiu no The Wall Street Journal (disponível a assinantes).

Luciana Moherdaui
0 comments links to this post

Link externo na Folha

O que parecia impossível anos atrás aconteceu: A coluna do Nelson de Sá, da Folha, começou a usar links de concorrentes em suas referências.

Esculacho
A pesquisa Sensus fez manchete nos portais, à tarde, e levou tucanos e pefelistas ao limite. Álvaro Dias, no blog de Ricardo Noblat, bradou que "é hora de mudar a estratégia, o discurso e a postura". Ato contínuo, no de Josias de Souza, "Tasso Jereissati e ACM sobem à tribuna para esculachar Lula". Entre outros adjetivos, "mentiroso" e "ladrão"; entre outras frases, "sempre utiliza o álcool". Por fim, FHC surgiu no "JN" dizendo "eu não sou igual a ele, eu não sou igual a ele". O mesmo "JN", então, apareceu com o Datafolha_e, apesar dos redondos 50% de Lula, pouco ou nada mudou. Alckmin até subiu dois pontos, contra um.

Matéria completa disponível a assinantes

Luciana Moherdaui
0 comments links to this post

Anunciados finalistas do Online Journalism Award: prêmios para excelência no Webjornalismo

Foram anunciados os finalistas do VII Online Journalism Awards, o concurso anual, organizado pela Online News Association (ONA) e Annenberg School for Communication, que seleciona e premia os melhores do Jornalismo Online em diferentes categorias. A premiação está dividida por tamanho dos jornais (grandes, médios e pequenos). Este ano, jornais-laboratórios estundatis também estão na disputa. Navegar pelos sites dos finalistas é uma verdadeira aula sobre o "estado da arte" no Webjornalismo.

marcos palacios
0 comments links to this post

Fotos que emagrecem e outras formas de "aperfeiçoar" o real


Basta uma olhada nos posters dos candidatos às eleições que aí estão para que nos perguntemos: mas esse é mesmo fulano? Essa moça linda é mesmo fulana? Ficou mais jovem? Mais bonita? Fez dieta? Botox? Geralmente a coisa é muito mais simples: o candidato ou candidata apenas recebeu uma pequena "ajuda" do Photoshop dos marketeiros. Mas, e se você não sabe manejar esse tipo de programa? E se tem preguiça de aprender a usar um software de edição de imagens? Não há problema, as câmeras já estão vindo com seus Photoshops simplificados embutidos.
A propósito da câmera que emagrece, lançamento recente da HP, Candance Lombardi, no c/net news.com, comenta sobre a "correção" de fotos digitais e os possíveis efeitos dessa tecnologia de "aperfeiçoamento do real". O posting remete para uma instrutiva e divertida galeria de "fotos que mentem", de várias épocas, e alimenta a polêmica que vem sendo gerado pelos recentes episódios envolvendo a guerra no Líbano, a doença de Fidel e outros.

marcos palacios
0 comments links to this post

terça-feira, agosto 29, 2006

Chat de site jornalístico é regido por Lei de Imprensa

O Superior Tribunal de Justiça reafirmou o entendimento de que chats de sites jornalísticos estão submetidos às regras da Lei de Imprensa e não ao Código Penal. A decisão foi tomada pela Corte Especial, no julgamento de Embargos de Declaração do ministro aposentado Edson Vidigal.
Vidigal apresentou queixa-crime contra o procurador regional da República José Pedro Taques. O fato ocorreu em dezembro de 2003, quando o site Mídia News, de Cuiabá (MT), publicou afirmações do procurador em entrevista na sala de bate-papo. Para Vidigal, as afirmações ofenderam sua honra.
Leia no Último Segundo

Carla Schwingel
1 comments links to this post

Click to call

Depois da análise de padrões de click, a Google lança mais uma novidade na estratégia de misturar online e offline: o click to call. Notícia do Blue Bus:

O eBay assinou acordo com o Google para que a empresa tenha exclusividade na exploração de links patrocinados em seus sites de leilão fora dos EUA. A parceria, anunciada segunda, 28, começa a operar no começo do ano que vem. As duas empresas vao desenvolver ações de click to call, que permite aos consumidores ligar diretamente para o anunciante por meio do anúncio. As duas empresas vão dividir a receita com a publicidade. Em maio, o eBay tinha assinado acordo dando ao Yahoo exclusividade no gerenciamento de publicidade no site de leilões nos EUA.

Luciana Moherdaui
0 comments links to this post

Vem aí o jornal do futuro

Deu no Blue Bus: Site mostra como vai funcionar jornal do futuro - Uma demonstraçao de como funciona o epaper, o papel eletrônico considerado como alternativa para os jornais pode ser vista na internet. O site da fabricante, a inglesa Plastic Logic, tem fotos e videos. Assista aos vídeos

Luciana Moherdaui
0 comments links to this post

segunda-feira, agosto 28, 2006

Os 25 melhores PCs de todos os tempos

O IBM PC acaba de fazer 25 anos e, aproveitando o aniversário da máquina, foram eleitos os melhores computadores pessoais de todos os tempos – de sistemas que você teve e aprovou até alguns de que, provavelmente, nunca ouviu falar.
via pcworld

Paulo Munhoz
0 comments links to this post

domingo, agosto 27, 2006

A TARDE digital x A TARDE On Line

A versão digital do jornal A TARDE estará disponível para assinantes a partir desta segunda-feira. Quem assina os produtos do grupo - provimento e assinatura diária - poderá acessar o conteúdo gratuito. Os novos assinantes irão pagar R$ 12,90 e os leitores que têm planos para o fim de semana e o plano empresarial 1 (segunda a sexta)vão pagar R$ 8,90. O usuário que baixou o discador do provedor terá também acesso exclusivo.

A decisão faz parte de uma estratégia do grupo A TARDE de cobrar pelo conteúdo do jornal impresso que está online na versão integral, como metáfora do papel. Caso fosse gratuito não justificaria a venda em banca ou por assinatura. O conteúdo não ficou aberto para fisgar leitores, mas para que eles compreendessem a diferença entre o online e o impresso.

O A Tarde não faz como O Globo, por exemplo, que permite acesso por sete dias e cobra por pesquisa em banco de dados. Nem como o Estadão, que libera o que já saiu no noticiário. O A Tarde segue modelo semelhante ao da Folha, que cobra por acesso e conteúdo em diferentes escalas.

O modelo de negócios do A Tarde On Line não é o mesmo do impresso. A principal fonte de receitas do A Tarde On Line vem do provimento de acesso. Em seguida, estão publicidade e conteúdo. Nessa ordem.

O grupo avançou na oferta de conteúdo gratuito produzido pela redação do online por estar separado do impresso. Na versão anterior, os conteúdos se misturavam e o leitor não percebia a diferença de temporalidade.

Essa decisão foi tomada a partir de uma série de pesquisas e de análises do grupo.

Luciana Moherdaui
0 comments links to this post

Versão digital do A Tarde volta a ser paga



Em busca de um modelo de negócios que seja mais adequado, o A Tarde anuncia que a partir de amanhã - dia 28 de agosto - volta a ter a sua edição para a internet fechada a assinantes. Mas, nesta nova redefinição de estratégia, o conteúdo produzido exclusivamente pela redação do A Tarde On Line e disponibilizado nos 11 canais, continuará podendo ser acessado gratuitamente.
A decisão ocorre quatro meses depois do lançamento do novo projeto editorial e gráfico do portal e da edição impressa do A Tarde. Desde abril até hoje, todo o site estava aberto, o que parecia indicar que o grupo empresarial havia repensado seu modelo anterior de negócio, que previa a cobrança pelo acesso ao conteúdo, tanto do jornal como o produzido para o on-line. Porém, como se vê, pode ter sido uma estratégia para atrair os usuários, enquanto se ajustava o produto digital para lançar o novo modelo, com a versão impressa exclusiva para assinantes.
Aliás, modelo já empregado por várias outras empresas informativas que atuam em ambos os suportes.

Suzana Barbosa
0 comments links to this post

Quinta-feira é Blogday


Quinta-feira, dia 31 de agosto de 2006, está sendo proposto como BlogDay, o Dia do Blog.
A iniciativa é de Nir Ofir, um blogueiro israelita que considera que muitos Blogs estão fechados em sub-universos muito limitados dentro da imensidão da Blogosfera e propõe uma estratégia para ampliar o âmbito de cruzamentos e diminuir a auto-referencialidade.
Aí vão as Instruções para o BlogDay:
1. Na Quinta Feira, dia 31 de agosto, liste cinco novos Blogs que você ache interessantes, de preferência fora de sua área habitual de comentários e fora de sua cultura.
2. Notifique por email esses cinco blogueiros que serão recomendados por você no BlogDay 2006.
3. Escreva uma pequena descrição dos blogs e o link para eles.
4. Junte o tag do BlogDay usando o link: http://technorati.com/tag/BlogDay2006 e um link para o site do BlogDay: http://www.blogday.org/
5. Publique.

Comemore!

Via
Giornalismo d´altri de Mario Tedeschini Lalli

marcos palacios
0 comments links to this post

sábado, agosto 26, 2006

Web 2.0 é um jargão. Ninguém sabe o que isso significa...



Quem disse isso?
Ninguém menos que Sir Tim Berners Lee, o inventor da Web, diretor do World Wide Web Consortium, Catedrático do Laboratório de Ciencias da Computação e Inteligencia artificial do MIT, agraciado por Sua Majestade a Rainha Elizabeth II com o título de Knight Commander of the Order of the British Empire (KBE) em 2003.
Onde?
Em um Podcast disponibilizado pela IBM esta semana. Berners Lee fala sobre desafios e oportunidades na Internet hoje e sobre seu projeto atual de criação de uma Web Semântica.
Para ele, tentar explicar as coisas dizendo que Web 1.0 é "conexão entre computadores" e Web 2.0 "conexão entre pessoas facilitando novas formas de colaboração" não leva a nada. A Web, desde seus primórdios, é conexão entre pessoas.

Um trecho:

LANINGHAM: "You know, with Web 2.0, a common explanation out there is Web 1.0 was about connecting computers and making information available; and Web 2 is about connecting people and facilitating new kinds of collaboration. Is that how you see Web 2.0?"

BERNERS-LEE: "Totally not. Web 1.0 was all about connecting people. It was an interactive space, and I think Web 2.0 is of course a piece of jargon, nobody even knows what it means. If Web 2.0 for you is blogs and wikis, then that is people to people. But that was what the Web was supposed to be all along."

"And in fact, you know, this Web 2.0, quote, it means using the standards which have been produced by all these people working on Web 1.0. It means using the document object model, it means for HTML and SCG and so on, it's using HTTP, so it's building stuff using the Web standards, plus Java script of course.

So Web 2.0 for some people it means moving some of the thinking client side so making it more immediate, but the idea of the Web as interaction between people is really what the Web is. That was what it was designed to be as a collaborative space where people can interact."

Você pode baixar o Podcast
ou a transcrição da Entrevista.

marcos palacios
0 comments links to this post

Nem todos os jornais sobreviverão, afirma editor do The Guardian


Alan Rusbridger, editor do The Guardian, deu uma entrevista à BBC Radio 4, em resposta a um artigo publicado no The Economist, prevendo o desaparecimento dos jornais impressos. Para Rusbridger os próximos anos demandarão grandes investimentos em novas tecnologias e ele acredita que nem todos os jornais hoje no mercado sobreviverão à passagem plena para a era digital. Concordando com o The Economist, Rusbridger afirma que algum dia os jornais impressos, com uso de uma tecnologia que data da época Vitoriana, deixarão de existir, mas sempre haverá demanda para Jornalismo.
A entrevista pode ser ouvida no Programa Today da BBC Radio 4.

marcos palacios
0 comments links to this post

Culture Jamming, subversão e contracultura


Culture Jamming é o ato de transformar a média de massa para que ela produza comentários negativos sobre si própria, usando o método de comunicação do meio original. É uma forma de ativismo que geralmente está em oposição ao comercialismo e aos vetores da imagem corporativa. O objetivo da Culture Jamming é criar constraste entre as imagens corporativas e as realidades da corporação (Wikipedia).

Culture Jamming é o tema do número 56, julho-agosto 2006 da revista eletrônica 404nOtF0und, editada por André Lemos e Claudio Manuel.

marcos palacios
0 comments links to this post

sexta-feira, agosto 25, 2006

Mapas e SMS: um experimento em jornalismo cidadão


Clique na imagem para ampliá-la e visualizar o resultado de um experimento realizado pelo Center for Citizen Media, envolvendo a postagem de mensagens via SMS diretamente sobre um mapa. O sistema poderia ser utilizado em situações de emergência, como desastres naturais ou atentados. A idéia básica é a seguinte: mensagens SMS, enviadas a uma central através de celulares e contendo na primeira linha um endereço, seriam automaticamente colocadas no mapa, indicando o local e a hora em que algo está ocorrendo. Naturalmente um dos problemas seria como lidar com mensagens falsas, que poderiam agravar ainda mais uma situação de crise. Outra limitação é a dependência das torres de retransmissão, que podem facilmente deixar de funcionar em determinadas situações, como terremotos ou tsunamis. O potencial do sistema, no entanto, é evidente e novos experimentos, envolvendo o envio de fotos e a linkagem com blogs estão em andamento. Mais detalhes aqui.

marcos palacios
1 comments links to this post

quinta-feira, agosto 24, 2006

Infotopia: uma visão otimista da inteligência coletiva


Infotopia: How Many Minds Produce Knowledge, de Cass R. Sunstein, professor de Direito e Política da Universidade de Chicago, é um novo livro sobre a produção de conhecimento na Sociedade da Informação. Publicado este mês pela Oxford University Press, o volume de 272 páginas traça um panorama otimista sobre os novos processos de produção e circulação de informação que, segundo o autor, potencializam um conhecimento coletivamente produzido, mais preciso e menos carregado de preconceitos.
O livro já está disponível para compra.

marcos palacios
0 comments links to this post

ALAIC: trabalhos sobre Internet, Sociedade da Informação e Cibercultura

O número 52 de Razón y Palabra, revista eletrônica publicada sob a coordenação de Octavio Islas, disponibiliza a íntegra dos 38 papers apresentados no Grupo de Trabalho Internet, Sociedad de la Información y Cibercultura, no VIII Congresso da Asociación Latinoamericana de Investigadores de la Comunicación (ALAIC), realizado de 14 a 21 de julho, na UNISINOS, em São Leopoldo.
Os trabalhos podem ser acessados no site da revista.

marcos palacios
0 comments links to this post

quarta-feira, agosto 23, 2006

Indicadores sobre uso das TICs no Brasil

O Comitê Gestor da Internet no Brasil produziu um anuário com o levantamento do uso das Tecnologias da Informação e da Comunicação (TICs). A publicação reúne artigos e os resultados completos da Primeira Pesquisa sobre o Uso das Tecnologias da Informação e da Comunicação no Brasil – TIC DOMICÍLIOS e TIC EMPRESAS, realizada entre os meses de agosto e setembro de 2005.
Disponibilizado gratuitamente para download no site do NIC (Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR), o estudo apresenta dados e indicadores que, conforme a equipe do CGI, "são fundamentais para medir o progresso do uso das TICs no Brasil, e também para permitir a comparabilidade da realidade brasileira com outros países". Embora também tenha sido disponibilizada em versão impressa, a publicação não estará à venda em livrarias. Então, é providencial baixar o documento, que foi editado em português e inglês.
(Via JW)

Suzana Barbosa
0 comments links to this post

Site cria apresentações on-line


Thumbstacks é uma ferramenta para criar apresentações tipo as do power point, a diferença é que não precisa baixar o programa. Não cheguei a usar o site, mas com as imagens e as instruções da página inicial, percebo que ele trabalha com os mesmos conceitos dos programas do gênero. Vale testar!
Via Bloc de Periodista

Alberto Marques
1 comments links to this post

Publicação da ECA aborda comunicação digital

Esta saiu do JW: “A terceira edição da Organicom - publicação da ECA/USP sobre comunicação organizacional e relações públicas - traz como tema "Comunicação Digital, o impacto nos departamentos de comunicação". Abordando recursos como weblogs, e-mail, salas de imprensa virtuais, chat e RSS, a revista reuniu pesquisadores e especialistas da área para analisar as influências das novas Tecnologias de Comunicação e Informação (TICs) na comunicação organizacional e nas relações públicas.

Entre as matérias publicadas no terceiro número está uma entrevista com o jornalista Ethevaldo Siqueira, que, há mais de 30 anos divulgando as novidades do campo, faz um apanhado de como as TICs modificaram e modificam o nosso cotidiano.”

Alberto Marques
0 comments links to this post

Hartsville Today: um estudo de caso em Jornalismo Cidadão na Web

Hartsville é uma cidadezinha norte-americana de 7.500 habitantes na Carolina do Sul. Como grande parte das cidadezinhas norte-americanas, tem um jornal local, o Hartsville Messenger, fundado em 1893, e que já mantinha uma versão pouco visitada na Web. O site era atualizado somente duas vezes por semana, quando o jornal impresso era publicado. Os resultados das partidas de futebol (americano, é claro!) da sexta à noite só apareciam no site do Messenger na quarta feira seguinte. Nesse panorama, usando fundos do J-Lab, um instituto gerido pela Maryland University para apoiar iniciativas de Jornalismo Interativo, o professor Douglas Fisher, da Universidade da Carolina do Sul, decidiu iniciar um experimento de Jornalismo Cidadão. O resultado foi o Hartsville Today, que já está em funcionamento há cerca de um ano. Apoiado pelo Messenger, o jornal comunitário é independente e tem seu próprio site. Agora o Prof. Fisher disponibilizou o estudo de caso, que ele chama de um cook book (livro de receitas), com uma descrição de cada etapa do processo e um roteiro para quem esteja interessado em iniciativas desse gênero. O material pode ser baixado gratuitamente.
Via Cyberjournalist.net

marcos palacios
0 comments links to this post

Gêneros jornalísticos: um Blog acadêmico

Lançado por Lia Seixas, doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas da UFBA, Gêneros Jornalísticos é um novo Blog com a proposta de esmiuçar as discussões acadêmicas em torno do assunto: os conceitos, os autores, as pesquisas, as novidades editoriais. A postagem inicial apresenta um mapeamento dos autores brasileiros trabalhando com a temática.

marcos palacios
0 comments links to this post

terça-feira, agosto 22, 2006

Jornalismo em Base de Dados: o Computador redíge e o Jornalista pensa?


Notícia publicada hoje no Financial Times informa que a Thomson Financial, um grupo empresarial de geração de informação sobre negócios, está usando computadores para redigir suas notícias, desde março deste ano. Usando banco de dados com históricos de empresas, reportagens podem ser geradas sempre que novas informações são alimentadas no sistema.
A velocidade de produção é tão grande que uma matéria pode ser gerada 0,3 segundos após a inserção de novos dados e imediatamente repassada para seus assinantes, que a utilizam para tomada de decisões financeiras.
O problema é a padronização dos textos:
- Vamos tentar colocar mais alguns adjetivos no programa, brinca Matthew Burkeley, vice-presidente do Grupo.
O computador, com base na análise dos dados, é capaz de julgar se uma empresa está se saindo melhor ou pior do que o esperado. Segundo Burkeley, a prática está permitindo que os jornalistas empreguem mais de seu tempo para pensar.

marcos palacios
0 comments links to this post

Ciberpesquisa lança novo site em formato de blog


O Centro Internacional de Estudos e Pesquisa em Cibercultura – Ciberpesquisa – lançou um novo site em formato de blog. Segundo informações do site, esse modelo “vai proporcionar uma maior agilidade na atualização das informações.” Ciberpesquisa faz parte da linha de pesquisa "Cibercultura" do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas da Faculdade de Comunicação da UFBA.
“O Ciberpesquisa foi criado em 1996 por André Lemos e Marcos Palacios, sendo o primeiro centro desse gênero no Brasil. Hoje o Centro acolhe três grupos de pesquisa, a saber, o Grupo de Pesquisa em Cibercidade, coordenado pelo prof. André Lemos, o Grupo de Pesquisa em Jornalismo Online, coordenado pelo prof. Marcos Palacios e o Grupo de Pesquisa em Internet e Política, coordenado pelo Prof. Wilson Gomes.”

Alberto Marques
0 comments links to this post

O Google virou gilete? Marcas Genéricas e Usos da Língua


Uma combinação de prepotência, ingenuidade e pura e simples ignorância tem provocado comentários dos mais variados na Blogosfera sobre neologismos, dinâmica da linguagem, pragmática e os limites da vontade e do poder empresarial. O detonador foi o recente episódio de uma carta enviada ao Washington Post por um representante do Google, sobre o "uso apropriado" do verbo transitivo "to google", incorporado ao dicionário Merriam Webster, com o sentido de “to use the Google search engine to obtain information about (as a person) on the World Wide Web”
A rápida passagem da condição de não-entidade a nome de verbo de uso corrente, num período de apenas oito anos, deve ter subido à cabeça daqueles que fazem a política do Google. Agora eles acreditam que tem poder para definir como palavras podem e devem ser usadas pelos falantes, fixando limites do "pragmaticamente correto" para o caso.
Nem mais, nem menos...
Numa carta enviada ao Washington Post, o Google reclama contra o fato de que o jornal estaria usando o verbo em um sentido que o transforma em “marca genérica”. Ou seja, ampliando o sentido restrito de “buscar com Google”, para um sentido ampliado de “buscar com qualquer instrumento de mineração de dados disponível na Internet”. Como, no Brasil, Gillette virou “gilete”, Modess virou “modes” e "Band-Aid" virou "bandeide", deixando de ser (apenas) marcas registradas para tornarem-se denominações de coisas, substantivos comuns.
A carta enviada ao Washington Post chegou ao cúmulo de indicar exemplos de “usos apropriados” e “não apropriados” do novo verbo:
Apropriado: He ego-surfs on the Google search engine to see if he's listed in the results.
Não Apropriado: He googles himself."
Apropriado: I ran a Google search to check out that guy from the party.
Não apropriado: I googled that hottie."
Confrontado com o absurdo da situação, o Washington Post não se deu por achado e perguntou se seria apropriado que uma empresa avaliada em U$ 113 bilhões, usasse a palavra “hottie” em sua correspondência oficial. Naturalmente o Google poderia retrucar que a palavra está devidamente dicionarizada, no mesmo Merriam Webester, com o sentido de “pessoa fisicamente atrativa”.
Para evitar o risco de exposições ridículas desse tipo, empresas do porte do Google deveriam ter mais bom senso ao escolher seus porta-vozes para assuntos técnicos que extrapolem a criação e aplicação de algoritmos, campo em que eles - inegavelmente - são especialistas. O fato é que a arrogância do tom da carta e a patente ignorância que ela exuda quanto aos mais elementares princípios da dinâmica das línguas vivas vêm gerando uma enxurrada de postagens em Blogs. Na própria matéria do Washington Post há links para mais de 100 de tais comentários.
E o Washington Post não perdeu a chance de dar uma pequena cutucada final, assinalando que, surpreendentemente, a carta encaminhada pelo Google chegou em envelope subscrito à mão e foi entregue por correio postal tradicional....

marcos palacios
0 comments links to this post

segunda-feira, agosto 21, 2006

Confiabilidade e credibilidade: britânicos avaliam sua mídia

Uma pesquisa recente conduzida pela Telecom Express, na Grã Bretanha, revelou que 66% dos britânicos acreditam que a televisão é a fonte mais confiável de notícias. Os jornais impressos, nacionais, regionais e locais ficaram com 63% das preferências, enquanto a rádio foi alvo de 53% das escolhas. Os websites ficaram com 36% e os Blogs com 24%.
Um porta-voz da Telecom Express afirmou que:
"O estudo afasta qualquer idéia de que a mídia britânica tenha perdido valor para a população. Os jornais regionais e locais não são "cidadãos de segunda categoria"; eles têm o mesmo nível de crédito e confiabilidade que os jornais nacionais e a televisão."
Mais sobre os resultados no site da BBC.

marcos palacios
0 comments links to this post

Jornalismo Cidadão é um conceito inadequado

Em entrevista ao jornal cordobés La Voz del Interior, Jose Luis Orihuela, professor adjunto da Universidad de Navarra, autor do livro La Revolución de los Blogs e de vários outros trabalhos sobre o fenômeno da mídia social digital, explica seus pontos de vistas acerca da relação entre Blogs e Jornalismo e sobre o uso de Blogs pelos veículos da grande imprensa.
Entre outras coisas, Orihuela afirma que:
"Para mí el periodismo ciudadano es un concepto inadecuado para entender lo que está ocurriendo, que es una revolución, un fenómeno imparable. Pero yo no lo llamaría periodismo ciudadano, ni cívico, ni desde las bases. Me parece mejor entender que el periodismo es una cosa que se estudia y que aparece en unos medios, y bajo reglas de ética y deontología, y que tiene una función social muy importante. Lo que tenemos ahora son medios sociales, no sólo en blogs, sino también en todas las tecnologías de la información que permiten que personas comunes, alejadas de los medios, puedan hacer comunicación pública. En algunas ocasiones de buena calidad, con alta repercusión y que puede servir de documentación para los periodistas, como es la Wikipedia. Pero yo no lo llamaría periodismo, porque no existe el periodismo sin periodistas. Hay gente que está haciendo cosas respetables en general y valiosas en general pero que no son periodismo, y es una falta de respeto que lo planteen así."
Leia a entrevista.

marcos palacios
0 comments links to this post

domingo, agosto 20, 2006

Innovations in Newspapers: um Blog sobre mudanças na mídia internacional

O Innovations in Newspapers, é um Blog é produzido por uma firma internacional de consultoria de mídia e acompanha mudanças, para melhor e para pior, que acontecem no panorama midiático. Vale a pena acompanhar. Um detalhe: como a empresa de consultoria tem caráter “internacional” as postagens não se referem apenas a jornais e sites noticiosos norte-americanos. Esta semana foram postados comentários sobre jornais do Canadá (Le Devoir), da Argentina (El Clarín), Inglaterra (The Sun, The Mirror) e sobre o Jornal do Brasil, que recebeu elogios por uma primeira página...
Via Online Journalism Blog

marcos palacios
0 comments links to this post

Dez regras para tornar seu Blog horrendo


Pelo menos as dez regras na opinião de Christian Montoya. Concordo com quase todas, mas discordo da condenação das Nuvens de Tags. Acho que são úteis para, num relance, dar idéia dos assuntos tratados no Blog. Igualmente discutível é a noção de quantos Blogs devem estar indicados em um Blogroll (aqui no Jornalismo & Internet listados sob a rubrica Pontos na Blogosfera). Montoya tira da cartola o número dez, como máximo. Mais importante que o número, parece-me ser a pertinência: Blogs listados devem estar diretamente relacionados com a temática de seu Blog e não, como acontece em muitos casos, com preferênciais individuais. Um Blog sobre Jardinagem só deveria aparecer no Blogroll de um Blog sobre Culinária em se tratando de um espaço totalmente dedicado à Jardinagem dos Temperos e outras Ervas Aromáticas. Listas de Blogs offtopic são realmente irritantes...

marcos palacios
0 comments links to this post

sábado, agosto 19, 2006

Relatório final da Red ICOD será apresentado na Facom


O Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas (PPCCC), da Faculdade de Comunicação (FACOM) da Universidade Federal da Bahia (UFBA), convida para o evento de apresentação de relatório final de pesquisa em colaboração internacional da Red ICOD (Red Iberoamericana de Comunicação Digital):

Dia 24, no Auditório da Faculdade de Comunicação (Campus de Ondina), Salvador.

9h: Abertura (Direção da Facom e Coordenação do PPCCC)

9h15: Apresentação do relatório de pesquisa da Red Iberoamericana de Comunicação Digital (ICOD):

Comunicação Digital: Competências Profissionais e Desafios Acadêmicos

Apresentadores: Prof. Carlos Scolari (Universidad de Vic)/ Marcos Palacios (UFBA)/Elias Machado (UFSC)
Debatedores: Prof. Javier Diaz Noci (Universidade del País Vasco) e Prof. Nelson Pretto (UFBA)


Alberto Marques
0 comments links to this post

BookMooch: troca de livros na Internet


Essa é para os amantes dos livros: BookMooch é uma comunidade para troca de livros com sistema de pontos. Com os pontos acumulados podemos receber outros livros dos usuários. A cada livro fornecido a pessoa ganha de um a 10 pontos. Quem tiver interesse em saber mais sobre o sistema de pontos, basta consultar no próprio site. Também é possível fazer uma lista de livros desejados, quando estiverem disponíveis o bookmooch informará. Uma boa notícia para quem não domina outras línguas, é que o site disponibiliza uma versão em português. Uma proposta interessante!
Via Wwwhat's new?

Alberto Marques
1 comments links to this post

sexta-feira, agosto 18, 2006

Tramas de Sentido em Redes de Weblogs


"Os blogs nada mais são do que representações individuais na rede. Os intercâmbios entre os “blogueiros” geram representações coletivas, que têm a capacidade de se tornarem realidades parcialmente autônomas atuando sobre a organização da sociedade. As representações individuais interagindo entre si e as relações destas com as representações coletivas se dão de forma circular e dialógica. Estamos falando, pois, dos circuitos comunicativos, que agem na interface entre o imaginário social, “fonte” das representações, e a construção social da realidade. Ou seja, diferentes representações podem se originar a partir das redes de blogs, contribuindo para a construção social da realidade."

O trecho é do artigo Os circuitos comunicativos e a construção da cidadania no ciberespaço: tramas do sentido em redes de weblogs, de Adriano Warken Floriani e Valdir Jose Morigi, publicado no n. 14 da Intexto, revista do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

marcos palacios
0 comments links to this post

Jornalismo Investigativo: uma proposta de trabalho coletivo

O The Examiner, grupo jornalístico norte-americano com presença em várias cidades, está convidando seus leitores a participarem de uma reportagem investigativa de caráter coletivo. Trata-se do seguinte: o Congresso norte-americano está examinando 1867 propostas de emendas parlamentares que, em média, solicitam U$ 268 mil, totalizando mais de meio bilhão de dólares. A maioria das emendas indica gastos aparentemente bastante justos, como “compra de equipamentos para hospitais ou escolas”. O problema é que as propostas são feitas anonimamente pelos congressistas e não há qualquer indicação de como o dinheiro vai ser efetivamente utilizado. O The Examiner sugere que seus leitores interpelem diretamente o congressista no qual votaram, perguntando se ele/ela está propondo alguma emenda e, em casos positivos, como exatamente vai ser usada a verba solicitada. Os resultados dos inquéritos individuais serão enviados para o The Examiner, que vai então montar a reportagem especial sobre as emendas. Para facilitar, estão listadas todas as propostas, classificadas por estados, bem como os contatos de todos os membros do Congresso.
Via Journalism.co.uk

marcos palacios
0 comments links to this post

quinta-feira, agosto 17, 2006

Nova revista científica é lançada


Esta saiu do Jornalismo e Comunicação, o Blog Coletivo do Mestrado em Comunicação, Cidadania e Educação da Universidade do Minho:

“A SAGE acaba de anunciar o lançamento de uma nova revista científica na área da comunicação. Dirigida por Teun van Dijk, esta publicação vai chamar-se "Discourse & Communication" e define-se como uma revista que publicará trabalhos que prestem atenção específica à abordagem qualitativa (análise discursiva) de questões relacionadas com a investigação em comunicação.

O primeiro número está previsto para Fevereiro de 2007 e poderá ser acedido on-line gratuitamente, mediante pré-registo.”

Alberto Marques
0 comments links to this post

Mais imagens adulteradas.

Recuperando e ilustrando um pouco mais o debate sobre imagens adulteradas. Semana passada Paulo Munhoz colocou dois exemplos de fotos alteradas pelo fotógrafo da Reuters, Adnan Hajj, que, depois de ser desmascarado, redundou na sua demissão da agência.

Bem, logo abaixo tem duas fotos do comandante geral, Fidel Castro. Covalescendo da sua nebulosa cirurgia. Note que o logo da Adidas, do abrigo que o Fidel veste, aparece em uma das fotos e, em outra, já temos a bandeira de Cuba.

Perceba que a bandeirinha está chapada, numa manipulação que não se deu ao trabalho de aplicar ao insert as variações e dobraduras do tecido do abrigo.






É um detalhe que dá para refletir sobre os processos de controle extremo da informação que vem de Cuba. Vai ver Fidel não gostou de bancar garoto-propaganda da Adidas... Ou pelo menos os seus asseclas assim entenderam.

Às vezes, é pelas formas do silêncio, ou da falsificação da notícia, que se desnudam os mecanismos.

Abraços,
- Afonso.

Atualização de 20 de agosto.

Pessoal: Três novas hipóteses começam a ganhar volume em listas de discussão sobre a foto de Fidel adulterada para por a bandeira Cubana.

Antes de qualquer coisa: A AP (Associated Press), a quem se atribuiu inicialmente a produção da imagem, não certifica a autenticidade das imagens nem quando elas foram feitas.

A primeira hipótese é a que o reúne uma série de idéias em torno de que a foto foi feita antes da cirurgia, e que Fidel estaria segurando uma prova de impressão e não o jornal do dia. Note que é plausível, pois a matéria da Capa do jornal é um assunto "frio" ou seja, que não diz respeito a fatos ocorridos e só tem uma foto de Fidel, mais duas colunas estranhamente vazias e sem nehum elemento visual.

Essa hipótese tem uma ligeira variação, dizendo que Fidel segurou apenas um papel em branco que depois foi preenchido no photoshop, com o lay-out do Granma.

A edição impressa, do Granma, nesse mesmo dia teria a logomarca e chamadas em letras vermelhas. Além disso, as proporções de largura e altura do jornal impresso diferem do papel que Fidel segura. Clique aqui e veja uma comparação entre as imagens.

A terceira hipótese, possível, mas que já entra para o terreno da teoria da conspiração, é que Fidel já estaria morto. Sem comentários..., ou se preferirem: abram iniciem suas apostas!

Essa teoria se baseia na hipótese que quem está na foto é um sósia, e não o comandante. Tem um blog muito interessante, o Sticky Notes, que explora e comenta todas essas imagens. Fidel Teria uns sinais de pele no rosto que, na foto dele segurando o Granma, não aparecem.

O mais evidente, talvez, seja o debate estar sendo canalizado para o fato da presença da bandeirinha no abrigo ter sido inserida ou não, quando na verdade, a principal manipulação da foto diz respeito ao jornal que Fidel tem nas mãos. Cortina de fumaça, no jargão da contra-propaganda.

Agora é esperar pra ver... O que, certamente tem de sobra nessa questão, é desinformação, mentira e silêncio em excesso. A coisa virou uma zona tão grande que, tem site com um concurso de manipulação de imagens usando a foto do Fidel!

- Afonso.
0 comments links to this post

BBC Enlace: blogs e suas influências na configuração de um novo jornalismo



O BBC Enlace desta semana tem como tema os blogs e suas influências na configuração de um novo jornalismo. O programa faz parte da grade da BBC Mundo e é direcionado às pessoas de língua espanhola. Os temas são sugeridos semanalmente pelos ouvintes que também participam da elaboração das perguntas.

“Durante una semana recogimos las preguntas y comentarios de la audiencia para exponérselas en BBC Enlace a Víctor Solano, profesor de Comunicación de la Universidad Javeriana en Bogotá, Colombia, y a Matías Zibell García, blogger de BBC Mundo.”
Via E-contenidos

Alberto Marques
0 comments links to this post

Creative Reporte: um novo modelo de negócio baseado em jornalismo 3.0



Formada por uma média de mil jornalistas cidadãos, Creative Reporte é uma rede social destinada à valorização coletiva da informação. Em seis meses, publicaram 1.500 artigos. Além de artigos, é possível encontrar recomendações de blogs, posts e links muito interessantes. Até agora, "nada novo", mas a diferença dessa rede é que são pagos seis dólares por artigo publicado. No blog E-contenidos, uma explicação de como fazer parte da rede e qual o destino das informações produzidas pelos cidadãos:

“...las condiciones que aceptas al hacer el ’sign up’ encontramos que se quedan con los derechos de autor de lo que publiques durante 5 años, pudiendo explotarlos como mejor convengan…

Los artículos enviados a Creative Reporter son mandados a alguno de los 55 blogs que posee Creative Weblogging, empresa propietaria de la primera, fundada en Alemania pero radicada ahora en California y que -y aquí se resuelve la pregunta- sirve más de 5 millones de páginas al mes en sus blogs, llegando a más 1,5 millones de usuarios únicos en el mismo periodo. Con esas cifas, podemos imaginar sus ingresos por publicidad.

Concluyendo: Negocio redondo. Una vez creada la masa crítica de audiencia para sus blogs, resulta mucho más barato pagar 6 dólares por artículo seleccionado para salir en ellos que pagar el doble por cada hora de trabajo de un periodista que quizá no siempre tenga su mejor día. Además, en Creative Reporter, los editores de Creative Weblogging pueden analizar la popularidad de los artículos antes de mandarlos a sus blogs premium, asegurando de esta manera el ofrecer unos contenidos de éxito contrastado. Así pues, con un gasto medio anual de 18.000 dólares nutren de contenidos 55 nanomedios de éxito, y reciben un retorno de la inversión segura y desproporcionadamente superior al gasto de producción.

Estamos ante otro nuevo modelo de negocio exitoso que se aprovecha del periodismo 3.0."

Alberto Marques
0 comments links to this post

Jornalismo Cidadão: um vídeo introdutório


Um vídeo de 15 minutos sobre Citizen Journalism foi disponibilizado pela Cambridge Community Television (CCTV) de Massachussets. O trabalho procura fazer uma contextualização histórica do fenômeno e apresentá-lo como multifacetado e controverso. Inclui entrevistas com vários especialistas,produtores independentes, blogueiros e usuários.
Tudo em inglês, é claro...

marcos palacios
0 comments links to this post

Internet Classe C: Inclusão Digital e Consumo



“Ao contrário dos anos anteriores, quando a expansão era alimentada pelos consumidores das classes A e B, desta vez é o usuário de classe C o principal responsável pelo forte crescimento das lojas virtuais. Nos seis primeiros meses do ano, o comércio eletrônico atraiu um milhão de novos clientes e movimentou R$ 1,7 bilhão em vendas, 80% a mais que no mesmo período de 2005. "Temos hoje uma nova configuração nas compras online", diz Pedro Guasti, diretor-geral do e-bit. "Boa parte dos novos consumidores tem menos renda e menos escolaridade".

O fenômeno tem uma explicação. Os sites estão sentindo agora os efeitos da popularização do computador iniciada em 2005, quando os preços despencaram e os financiamentos aumentaram. O preço de uma máquina hoje beira R$ 1 mil.

A explosão de consumo mexeu com o mundo virtual. As lojas online, que nasceram com o perfil mais elitista, estão promovendo reformas importantes nos seus modelos de negócios, que vão desde a oferta de produtos para todos os bolsos até mais opções de pagamento e financiamentos. A melhor prova desse mudança de perfil foi a estréia recente de Marabraz e Lojas Pernambucanas, duas redes assumidamente populares.”

Texto de Patricia Cançado no Estadão

marcos palacios
0 comments links to this post

quarta-feira, agosto 16, 2006

Artigo de Castells é publicado no Le Monde diplomatique Brasil


Esta saiu no Carnet de Notes: Vejam Le Monde diplomatique Brasil: A era da intercomunicação, um artigo do Manuel Castells sobre blogs, RSS, You Tube...tentando mostrar "Por que os blogs, o RSS e outras tecnologias podem mudar os padrões de informação com que a humanidade se acostumou há séculos. O que isso tem a ver com a crise da política tradicional e a possibilidade de uma alternativa"
Manuel Castells

Alberto Marques
0 comments links to this post

Curso para treinamento de jornalistas cidadãos

O Center for Citizen Media em parceria com Knight Foundation, anunciaram a criação de um curso para treinamento de jornalistas cidadãos. O curso é on-line e foi dividido em cinco módulos de treinamento. Estes módulos irão cobrir:

1. Minunciosidade
2. Precisão
3. Imparcialidade
4. Transparência
5. Independência

"The modules will be available initially on the Knight Foundation site and here, and will also be available under a Creative Commons license.

"We need your help," says Gillmor. "To that end, we’re creating discussion boards where we can have a conversation about the content and ideas behind these modules. Watch this space for more details."

Via Online Journalism Blog

Alberto Marques
0 comments links to this post

terça-feira, agosto 15, 2006

Blogger é atualizado

A Google resolveu atualizar o Blogger, que já pode ser acessado em versão beta. Seguindo a tendência de integração dos serviços da empresa, o acesso à versão só é permitido para quem possui uma conta no Gmail. Segundo o site Menéame, foram atualizados “categorías, editor visual de la plantilla y mucho más.”

Alberto Marques
0 comments links to this post

Ética e Fotojornalismo: ainda sobre a manipulação digital



As fotos dos bombardeios em Beirut, digitalmente manipuladas por Adnan Hajj, não são fato isolado. Em um artigo intitulado A question of truth: photojournalism and visual ethics , publicado no site da National Press Photographers Association, Donald Winslow discute outros casos recentes de manipulação digital, incluindo uma escandalosa montagem produzida pelo Nuevo Herald, de Miami. O tablóide anti-Castro recentemente estampou uma foto em que policiais cubanos aparentemente faziam vistas grossas à atividade de prostituição de jovens, na porta de um bar em Havana. Não só se tratava de uma montagem, como os créditos das fotos originais foram omitidos.

O artigo de Winslow menciona também o caso de Patrick Scneider, um fotógrafo do Charlotte Observer, que foi despedido por alterar a cor do céu na fotografia de um incêndio. Os editores do Observer declararam que sua política editorial claramente estabelece que “No colors will be altered from the original scene photographed.” Scneider declarou que sua manipulação apenas "restituiu a cor da cena original", que uma super-exposição contra a luz havia alterado.

Evidentemente a prática de manipulação fotográfica vem de longa data, tendo ficado famoso o caso das fadas supostamente fotografadas por duas adolescentes inglesas, que em 1917 enganaram Sir Arthur Conan Doyle, o famoso autor das aventuras de Shelock Holmes. Até mesmo peritos da época declararam que os negativos não haviam sido alterados. Hoje qualquer leigo percebe tratar-se de uma grosseira falsificação. Ou será que deixamos de acreditar em fadas?

A manipulação das fotos analógicas atingiu níveis de quase perfeição nos tempos de Stalin, quando os “expurgados” simplesmente desapareciam das fotos oficiais. A introdução das tecnologias digitais apenas potencializa as possibilidades de intervenção e refina os resultados obtidos.

Descontados os casos de falsificação e má fé evidente, como a montagem produzida pelo Nuevo Herald, ou a introdução de elementos estranhos à foto como caso dos mísseis de Adnan Hajj, uma série de perguntas se colocam quanto à questão da “verdade visual”. O que significa a expressão “as cores da cena originalmente fotografada”, no contexto das diretrizes editoriais do Chartlotte Observer? Kodacolor ou Agfacolor? Quando uma foto em P&B, analogicamente obtida, é “puxada” na revelação ou super-exposta na ampliação para se obter mais contraste ou ressaltar algum detalhe da cena, estaríamos diante de um caso de alteração da "cena original”? A situação estaria eticamente resolvida se o jornal informasse que a foto havia sido “trabalhada” para ressaltar o detalhe? Duas câmeras digitais, de diferente qualidade ótica e distintos níveis de resolução, fotografando a mesma “cena original”, produzem as “mesmas cores”? A foto produzida com a câmera mais avançada tecnologicamente deve ser considerada "mais fiél"? Se uma foto é obtida nas imediações de um lago e o azul do céu refletido na água “invade” as outras gamas de cor, alterando o que o fotógrafo avalia ser a “cor original”, é lícito fazer uma “redução de azul” usando o Photoshop?

A National Press Photographers Association tem um Código de Ética para fotojornalistas. Naturalmente "editar" uma imagem não é necessariamente uma quebra do código de ética. Há apenas uma diretriz estabelecendo que "Editing should maintain the integrity of the photographic images' content and context." Só um pequeno problema: o que é "integridade" de conteúdo e contexto? Se houver uma super-exposição, o fotógrafo pode - eticamente - "editar" para restituir a "integridade" que julgou originalmente ter captado?
O artigo de Winslow é um convite à discussão.
Via Jornalismo & Comunicação

marcos palacios
0 comments links to this post

segunda-feira, agosto 14, 2006

Jornais norte-americanos: que uso fazem da Internet?



Um novo Relatório sobre o uso de recursos da Internet pelos 100 maiores jornais norte-americanos online foi produzido pelo The Bivings Group e está disponível para download. Segundo o Relatório, 76% dos maiores jornais agora oferecem RSS feeds para suas notícias online. Blogs produzidos por repórteres são encontrados em 80% dos jornais pesquisados. O Relatório comenta também sobre o uso de ferramentas como o Technorati e o Del.icio.us pelos mais importantes jornais dos Estados Unidos.

marcos palacios
0 comments links to this post

Nove blogs estão entre os 50 melhores sites da Time

Delicious Days, Mighty Goods, Not Martha, Phone Scoop (Shopping, Lifestyles e Hobbies); Footnoted, Deadspin, Kevin Sites in the Hot Zone (News and Information); TMZ e Cute Overload (Time Wasters). Estes são os 9 blogs incluídos na tradicional lista dos 50 Coolest Websites, publicada anualmente pela revista Time.

Na lista, também aparecem sites mais populares: YouTube, MySpace, Google Spreadsheets e o McAfee SiteAdvisor. Alguns deles estão diretamente relacionados com a blogosfera. A informação saiu do blog Mangas Verdes, que mostra a divisão temática da lista:

Entertainment, Arts and Media
Shopping, Lifestyles and Hobbies
News and Information
Staying Connected
Time Wasters
Travel and Real Estate
Web Search and Services

“Además de una ‘galería de la fama’ en la que se referencian sitios destacados de ediciones anteriores que aún mantienen un alto nivel. Una galería de clásicos, vamos, los 25 Sites We Can’t Live Without: Amazon, Blogger, Drudge Report, Ebay, Flickr, Google, Yahoo!, Technorati o Wikipedia, entre otros.”

Enlaces:
Lista completa
Edición 2005
Edición 2004
Edición 2003


Alberto Marques
0 comments links to this post

Livre circulação de artigos científicos e acadêmicos na Internet


Um acompanhamento que vem sendo realizado pela e-Prints, uma organização que batalha pelo direito de livre disponibilização e acesso na Internet para artigos acadêmicos publicados em periódicos científicos especializados, mostra que a maioria dos editores já adota uma política de total cessão dos direitos para a auto-publicação, seja em sites pessoais ou institucionais. Classificando os periódicos acadêmicos em Verdes (quando permitem a disponibilização tanto de pré-prints quanto das versões finais já aprovadas por seus conselhos editoriais), Verdes Claros (quando permitem a disponibilização de pré-prints) e Cinzas (quando não permitem nenhuma disponibilização), a e-Prints registra um total de 94% entre Verdes (69.45%) e Verdes Claros (24.08%). Editoras de peso, como a Sage, Cambridge University Press e Wiley-VCH Verlag estão na área Verde.
A informação é das mais importantes, pois indica o crescimento da tendência de livre circulação do conhecimento científico na Net.
Para chegarmos aos 100% de liberação, há uma posição política óbvia e necessária a ser adotada por todos nós: só autorizarmos publicação em periódicos e coletâneas que estejam na área Verde.

Consulte os dados completos.

marcos palacios
0 comments links to this post

O uso de vídeos produzidos pelos usuários no Webjornalismo

Kevin Mireles, num artigo publicado no Editor & Publisher assinala que os vídeos produzidos pelos usuários estão ganhando cada vez mais espaço na Internet e que sua utilização pelos webjornais comerciais é um elemento do movimento mais amplo de integração de conteúdos gerados socialmente na estrutura informativa dos jornais online. Mireles discute a tendência, indica os benefícios da simbiose, aponta problemas relacionados com o uso de material gerado fora das redações e sugere algumas regras básicas para evitar problemas e tirar máximo proveito da associação:

1. Compreender os benefícios e desvantagens, tanto para usuários quanto para anunciantes, com relação a sites já existentes de disponibilização de conteúdos gerados socialmente;
2. Buscar uma transição consciente da situação de exclusivamente produzir conteúdos para a situação de tornar-se um facilitador local da comunicação;
3. Criar canais de captura e compartilhamento do melhor conteúdo produzido local, nacional e globalmente;
4. Integrar e não segregar. Os vídeos devem ser diretamente integrados nas seções do jornal em que são pertinentes;
5. Experimentar. Criar novas seções e novos serviços para testar que tipos de vídeos as pessoas querem compartilhar e verificar se há uma disposição para se pagar, seja para disponibilizá-los, seja para assistí-los.

Mireles fala também das vantagens que os webjornais locais já têm, em função de sua estrutura e formas de interação com seu público, com relação a sites de disponibilização de conteúdos genéricos, como o YouTube, os Blogs e outros mecanismos de produção e compartilhamento de informação.

Via Ciberjournalist.Net

marcos palacios
0 comments links to this post

domingo, agosto 13, 2006

Black Box Project - Brasil pelo Buraco da Agulha


A maior máquina fotográfica móvel do mundo

Quando o fotógrafo português Mica Costa-grande chegou ao Brasil, vindo da China num caminhão, passando pela Europa e Américas, encontrou na InstanColor Image Center, mais do que um espaço para criar um projeto ousado de rodar o Brasil com a maior máquina fotográfica móvel do mundo. Encontrou um parceiro que acredita e aposta na possibilidade de transformar sonhos em realidade, de conciliar tecnologias inovadoras com sensibilidade e arte.

Durante os quatro dias da PhotoImageBrazil 2006 - Feira Internacional de Imagem, que acontece de 8 a 11 de agosto de 2006, no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo, o fotógrafo português Mica Costa-grande apresentará a maior câmera fotográfica móvel do mundo. Um caminhão, da Volkswagen, modelo Constellation 17.250, com um baú Facchini de 7,5m de comprimento será transformado numa câmera fotográfica e com este veículo, o fotógrafo percorrerá 25 mil quilômetros pelo Brasil, de Roraima a Foz do Iguaçu. O caminhão foi concebido especialmente para a expedição brasileira. A viagem pelo território nacional, que começa em outubro deste ano e deve terminar em fevereiro de 2007, faz parte da volta ao mundo que o profissional iniciou em 2000, na China.

A maior câmera fotográfica do mundo, que deve entrar para o Guiness Book, fará fotografias especiais durante o trajeto no Brasil. A exposição à luz de cada foto feita pelo caminhão/câmera levará oito horas. Neste espaço de tempo (à velocidade de 1/125 de segundo), poderiam ser feitas 3,5 milhões de fotografias. Os negativos serão de cinco metros quadrados, cerca de 5.000 vezes maiores que o formato 35 mm. Na lateral do caminhão, serão instaladas duas telas de plasma de 50 polegadas, para entretenimento público durante as tomadas de vista.

O trajeto pelo Brasil deve resultar na publicação de um livro, em forma de lata, com as fotografias panorâmicas enroladas no interior. O projeto de rodar o mundo começou em 2000, na China. Desde então, o fotógrafo português já passou por 70 países e fez cerca de 100 mil fotos. Mica Costa-grande apresentará ainda uma coleção de fotografias fineart em grande formato, sobre os nômades tibetanos.

Veja também o livro fotográfico, que estára em exposição na PhotoImageBrazil 2006.

Via InstanColor

Paulo Munhoz
0 comments links to this post

sábado, agosto 12, 2006

Skypecast usado para transmitir jogo da Liga dos Campeões


O site do jornal esportivo italiano Datasport utilizou um Skypecast, uma forma de transmissão direta em áudio usando o programa Skype, para acompanhar ao vivo uma partida preliminar da Liga dos Campeões. O jogo, envolvendo o time italiano Chievo, contra o Levsky, da Bulgária, não foi transmitido pela televisão italiana e o Datasport acompanhou integralmente a partida através do Skypecast. A idéia já havia sido testada por eles para fazer comentários durante a Copa na Alemanha, mas é a primeira vez que um jogo é integralmente transmitido dessa forma.
Via Pandemia

marcos palacios
1 comments links to this post

sexta-feira, agosto 11, 2006

Marcos Palacios: "En la blogósfera la edición del material se torna proceso colectivo"

No blog Dialógica foi publicada uma entrevista com o professor Dr. Marcos Palacios. A entrevista foi realizada durante um seminário na Facultad de Ciencia Política y RR.II de la UNR. No site da instituição é possível ouvir a entrevista completa.

“Comenzó la entrevista hablando sobre las competencias que un periodista digital tiene que tener en esta era de la información, donde enfatizó que el periodista está por encima de los formatos de producción y que tiene que tener una formación general muy fuerte evitando caer en una visión instrumentalista de la tecnología. Además hizo hincapié en la dimensión ética que todo profesional debe poseer y fundamentalmente en la noción de noticiabilidad. "Entender que es periodismo en cuanto a una forma de comprensión de conocimiento de lo real, y operazionalizar las categorías que constituyen la noticiabilidad".”


powered by ODEO

Ler e escutar a entrevista completa

Alberto Marques
0 comments links to this post

LivRe! - periódicos gratuitos na Internet


LivRe! é o portal desenvolvido pelo CIN - Centro de Informações Nucleares daCNEN - Comissão Nacional de Energia Nuclear, para facilitar a identificação e o acesso a periódicos eletrônicos de acesso gratuito na Internet. O portal engloba periódicos científicos, de divulgação científica e boletins técnicos cobrindo todas as áreas de conhecimento.Mais títulos - agora são mais de 2.500 periódicos na crescente coleção, informações mais completas e recursos de busca ampliados são as novidades da nova versão do portal. Para cada título, são registrados a descrição fornecida pelo editor, os assuntose o período cobertos, o idioma de publicação, quais as fontes que indexam os artigos publicados e se os mesmos passam por processo de revisão pelos pares (peer review). Todos estes dados podem ser usados para selecionar e localizar os títulos de interesse.
Endereço do Portal LivRe! - http://livre.cnen.gov.br/

marcos palacios
0 comments links to this post

Nuevo estudio sobre consumo de Banda Ancha en Argentina

En el día de ayer, fue presentado en Buenos Aires, el "Barómetro de consumo de Banda Ancha en la Argentina". El estudio fue elaborado por la consultora IDC Argentina quien contó con el patrocinio de Cisco Systems filial del mismo país En el documento se resalta que hasta el mes marzo de 2006 el país cuenta con 1.043.289 conexiones de alta velocidad, indicador que se traduce en una tasa de penetración del 2,7% del total de la población. "Si bien esta cifra es una de las más altas de América Latina aún existe un largo camino por recorrer si se la compara con los índices de otros países como España (7%), Canadá (18%) y Korea (26%)", destaca el documento.
Asimismo, la idea de la empresa es presentar informes semestrales con el objetivo "de medir la evolución de la cantidad de conexiones y el desarrollo del mercado argentino de Banda Ancha", según se mencionó en la presentación oficial. La empresa y el Estado Argentino procuran alcanzar la cifra de 4.000.000 de conexiones de alta velocidad para el año 2010, a fin de "impulsar el desarrollo económico, la competitividad y productividad del país". A continuación de exponen algunos resultados de la investigación:
  1. De diciembre de 2005 a marzo de 2006 la cantidad de conexiones de Banda Ancha registró un crecimiento del 9,5%.

  2. El pronóstico para 2006 es un crecimiento del 44% de conexiones de Banda Ancha respecto a 2005.

  3. Las tecnologías de acceso ADSL y Cable Módem son las de mayor penetración en el país. A su vez, ADSL es la que más creció en cantidad de líneas con un incremento del 10,8% en el primer trimestre del año.

  4. ADSL y Cable Módem están netamente concentrados en los segmentos de Hogar (90,9%) y Pequeñas Empresas. Se observan muchas PyMes ingresando al mercado de Banda Ancha con líneas dedicadas, gracias a nuevas y mejores ofertas de los proveedores de servicios. Por su parte, los enlaces de Satélite están concentrados en empresas pequeñas, sobre todo en el interior del país.

  5. El corredor de fibra óptica conformado por la Provincia de Buenos Aires, la Ciudad de Buenos Aires, Córdoba, Mendoza y Santa Fe representa el 67% de la población de la Argentina y concentra el 91,6% de las conexiones de Banda Ancha del país.

  6. Las provincias de Buenos Aires, Neuquén, San Luis, La Pampa, Santa Cruz y Tierra del Fuego son las que poseen una penetración más alta de Banda Ancha sobre el total de su población, alcanzando valores superiores al 2%.

  7. El mix de velocidades de conexión es más rico que en otros países de la región, con un mayor peso de más de 1MB y menor peso de menos de 160Kb. Esto se debe a que la base instalada de Banda Ancha es nueva y está en pleno crecimiento. Este perfil de velocidades de acceso es propio de un mercado en proceso de maduración.

Gonzalo Prudkin

0 comments links to this post

quinta-feira, agosto 10, 2006

Outra foto manipulada por Adnan Hajj



Demitido recentemente da Reuters por manipular a fumaça em uma de suas fotos sobre a guerra no Líbano, Adnan Hajj continua sendo desmascarado. Aí vai o passo-a-passo de outra falsificação denunciada pelo site The Shape of Days .

Paulo Munhoz
0 comments links to this post

Blog publica entrevista com Dan Gillmor


Maria Pastora publicou em seu blog, e-dentidad, uma entrevista com Dan Gillmor, o fundador e diretor do Center Citizen Media. Além do primeiro texto, Pastora informa que “ahora transcribiré un “bonus track”, como por ejemplo, lo que atañe directamente a los profesionales de la comunicación. También aquí pueden bajar el audio de la entrevista o escucharla directamente en sus navegadores (ambos en inglés).” Foto: fallfoto.com for O’Reilly Media.

Dan Gillmor en Technorati.
0 comments links to this post

“Conteúdo online crescerá 10 vezes”

Esta saiu no JW: "É esperado que o mercado mundial de serviços de conteúdo online cresça dez vezes, expandindo-se de 13 milhões de residências durante 2005 para mais de 131 milhões em 2010, diz um novo estudo da In-Stat, empresa de pesquisa de mercado de tecnologia.

A vasta utilização de vídeos online estaria contribuindo para o crescimento de serviços de conteúdo online e para o desenvolvimento da mídia Televisão. "

Alberto Marques
0 comments links to this post

quarta-feira, agosto 09, 2006

How big is the Blogosphere really?

O relatório State of the Blogosphere, August 2006, publicado por David Sifry, causou muitas reações na blogosfera. Com o post “Ingenuidad bloguera”, Pablo Mancini critica com palavras ácidas a blogosfera. Ele indica um texto (How big is the Blogosphere really?) que coloca em dúvida os dados apresentados pelo relatório.

"In his latest missive he says there are 50 million blogs, which can make you go … realllllyyyyy! Well, Kevin Burton isn’t buying it, and he did number crunching of his own, using Sifry’s data and came to a different conclusion: the blogosphere isn’t growing as fast as Sifry suggests. "
Alberto Marques
0 comments links to this post

terça-feira, agosto 08, 2006

Imagens alteradas




















A Reuters retirou da sua base de dados 920 fotografias produzidas por um de seus colaboradores que cobre o conflito entre Israel e o Hezbolá, no Líbano. A decisão se deu após a agência ter descoberto que o fotógrafo Adnan Hajj havia manipulado duas imagens com o Photoshop. Acima está reproduzida uma das fotos retocadas, colocada junto à original (ambas capturadas do elmundo.es).
"No hay violación más grave de los estándares de trabajo para los fotógrafos de Reuters que la manipulación deliberada de una imagen", foi o que declarou Tom Szlukovenyi, editor de Fotografia, no comunicado distribuído pela agência noticiosa britânica aos assinantes do serviço de imagens.
As duas fotografias alteradas estão entre as 43 que Hajj produziu desde o dia 12 de julho. Segundo a nota da Reuters, a medida de precaução foi tomada para preservar a reputação da agência, bem como a dos seus fotógrafos.

Suzana Barbosa
0 comments links to this post

Estado da blogosfera

David Sifry publicou State of the Blogosphere, August 2006. A pesquisa mostra que existem 50 milhões de blogs e que são criados dois blogs por segundo. O blog estonova informa que, entre muitos aspectos, o estudo mostra que a blogosfera duplica seu tamanho a cada 200 dias e que 70% dos pings que recebe o Technorati são spams.
Via eCuaderno

Alberto Marques
0 comments links to this post

Franceses são campeões na blogosfera

Uma pesquisa da ComScore Networks mostra que os franceses são campeões mundiais em permanência na blogosfera. Segundo os dados apresentados, 60% dos internautas franceses possuem um ou participam de vários blogs, dedicando uma média diária de 70 minutos a blogosfera. A informação foi divulgada num artigo no jornal El Pais. Outra pesquisa também pode ser acessada no Customer Listening Blog:

"26,7% des internautes français consultent au moins un blog chaque mois. 18,8% ont déjà déposé un commentaire sur un blog, 8,1% ont déjà créé un blog. Grâce aux blogs, l’internaute devient véritablement acteur du web et du monde puisque les blogs permettent une plus grande liberté d’expression (92,2%), sont réactifs et interactifs (81,3%), permettent une meilleure proximité entre intervenants (75,7%) et sont considérés comme plus critiques que les autres moyens d’informations (62,9%)."
Via eCuaderno

Alberto Marques
0 comments links to this post

Radialistas. Un sitio con producciones radiofónicas gratis en Mp3

La Asociación Radialistas Apasionadas y Apasionados es una ONG sin fines de lucro cuya sede reside en Lima (Perú). En el sítio puede encontrarse producciones radiofónicas gratuitas ya sea tanto en idioma español como en portugués. Los contenidos están divididos en las siguientes categorías: cultura, armonía vital, ecología, capacitación, derechos humanos, mujeres, género, sexualidad y especiales. De acuerdo al mensaje de sus integrantes, la misión de Radialistas es "contribuir a la democratización de las comunicaciones, especialmente de la radio, desde las perspectivas de género y ciudadanía. Somos un centro de producción al servicio de radialistas de todos los continentes, priorizando América Latina y el Caribe". Se destaca asimismo, su espacio "campañas" dedicado a ofrecer de manera gratuita contenidos para radios, como así también "consultorios" donde cualquier persona puede contactarse con diversas áreas de la ONG para responder a preguntas, dudas y problemas en torno a temáticas como: investigación, género, producción y cuestiones técnicas. Radialistas recibe a diario programas y series enviados por radialistas de todo el mundo y ha sido reconocida por la propia UNESCO como una de las mejores prácticas de radio de la actualidad.

Gonzalo Prudkin
0 comments links to this post

sábado, agosto 05, 2006

Nordicom

Revisando algumas referências bibliográficas de Flash Journalism, encontrei um artigo parte integrante de periódicos do Nordicom, um sítio de pesquisa muito interessante, que comporta publicações sobre mídia e comunicação, frutos da cooperação entre cinco países nórdicos: Dinamarca, Finlândia, Islândia, Noruega e Suécia. Os trabalhos do Nordicom envolvem a participação de comunidades de pesquisa, empresas de mídia, políticos, legisladores, professores, bibliotecários, entre outros. Suas atividades estão divididas em três áreas principais: Resultados de Pesquisa em Mídia e Comunicação em Países Nórdicos, Tendências e desenvolvimentos em Setores de Mídia em Países Nórdicos e Pesquisa sobre Crianças, Juventude e Mídia ao redor do Mundo. Vale a pena conferir.

Jan Alyne Barbosa
0 comments links to this post

sexta-feira, agosto 04, 2006

"Somos todos jornalistas?"

Esta saiu do Travessias Digitais, o Blog de Helder Bastos. “Duas observações interessantes a reter do artigo Todos Somos Periodistas, disponível no EL PAIS.es:

Dan Gillmor, autor de Nós, os Media, considera que a imprensa tradicional vai continuar a ser necessária. Os bloguistas, diz, não querem (nem devem querer, diria eu) substituir os jornalistas. «O que acontece é que todos temos histórias para contar. E é inerente ao ser humano querer fazê-lo. Mas os jornalistas deveriam celebrar a participação dos cidadãos na criação de notícias e preocupar-se mais com o futuro da publicidade, já que vivem dos anunciantes e são estes os que realmente lhes podem causar danos procurando audiências em novas plataformas».

Nicholas Lehmann, decano da Faculdade de Jornalismo da Columbia University, diz que que o jornalismo de cidadão ainda está longe de ser autêntico jornalismo, mas, potencialmente, «a Internet é o melhor meio que foi inventado para a reportagem»."

Alberto Marques
0 comments links to this post

quinta-feira, agosto 03, 2006

Editorial estadounidense permite dar una "olhada" a sus publicaciones


Se trata de la editorial Harper Collings, quien actualmente está dejando leer páginas de algunos libros de su catálogo. Para llevar adelante dicha iniciativa, la empresa desarrolló un software llamado Browse Inside que posibilita visualizar -sin necesidad de bajar ningún archivo- algunos fragmentos de sus publicaciones. Según se destacó en el diario argentino Clarín -medio de difusión donde se publicó la noticia-, la editorial buscaría "asegurar el control de sus contenidos ante el avance de proyectos como Google Books".
De acuerdo al testimonio brindado por la editora ejecutiva de la firma, Jane Friedman, el acceso público al contenido de las obras literarias depende exclusivamente por decisión de los autores. En la actualidad, solo el 5% de la obra es expuesta. Sin embargo, Friedman imagina que en un futuro no muy lejano ellos van a optar por exponer gran parte de sus obras, incluso la totalidad de las mismas. Por el momento la compañía no comtempla ofrecer a la venta el contenido completo de los libros por Internet.

Gonzalo Prudkin
0 comments links to this post

Polêmica sobre fotos da guerra no Líbano

Embora a Associated Press já tenha negado as acusações de que fotos da guerra no Líbano tivessem sido "ensaiadas", a polêmica começa a ecoar em alguns sites, como divulgou António Granado do Ponto Media. A discussão é liderada pelo site Euroreferendum e Roy Greenslade, em seu blog no site do The Guardian, coloca as acusações em perspectiva, explicando o que pode estar por trás delas.

Suzana Barbosa
0 comments links to this post