terça-feira, outubro 16, 2007

National Portrait Gallery exibe gravuras do The Wall Street Journal

Quado o The Wall Street Journal completou 100 anos, um repórter perguntou ao então editor chefe Fred Taylor, o porquê da insistência do jornal em não usar fotos. A resposta de Taylor foi: "Eu sempre pensei que uma palavra valesse por mil imagens".
Em 1979, no contexto de uma reforma gráfica, Kevin Sprouls inventou uma forma de manter a tradição de um jornal cheio de letras e sem fotos e, ao mesmo tempo, ilustrar algumas matérias: foram criadas as gravuras-retratos, em preto e branco e feita de pequenos pontos, conhecidas como “hedcuts” ou “dot-drawings”. Desde então os hedcuts se tornaram uma marca registrada do WSJ.
Naturalmente, à medida que os retratados envelhecem ou mudam de aparência, os hedcuts são devidamente atualizados. Uma exibição na National Portrait Gallery conta a história das ilustrações, traz uma coleção delas e muitas curiosidades sobre o peculiar modo de ilustração adotado pelo WSJ e sobre os artistas envolvidos nessa área.
Via Metafilter

marcos palacios

Marcadores: , , ,

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home