domingo, outubro 21, 2007

Tríade de Espelhos

Ao analisar a evolução histórica dos sistemas político e midiático, o catedrático em História da Comunicação da Universidade Complutense de Madri, Jesús Timoteo, afirma que o modelo que caracteriza a sociedade ocidental está baseado numa Tríade de Espelhos, composta pela Política, Economia e Comunicação. Para explicar essa tríade, o professor parte da leitura da Santíssima Trindade.
Essa análise foi apresentada por ele na conferência “Evolución histórica de los sistemas políticos e de los sistemas mediáticos”, ocorrida durante o Seminário Europa ante el desafío de la reordenación del sistema mediático, dirigido por Xose López (Universidade de Santiago de Compostela) e realizado pela Universidad Menéndez Pelayo de 17 a 20 no Monastério de Aciveiro, Santiago de Compostela. Fiz um resumo da sua exposição para o blog do GJOL.
A evolução do sistema midiático a partir da Santíssima Trindade:

Pai = A Lei » Política

Filho = A Economia » Gestão

Espírito Santo = O Comunicador » Comunicação


Tríade do Poder

“Uma tríade perfeita do que é a sociedade ocidental e a qual chamo Tríade de Espelhos

O funcionamento da tríade se daria, na política, a partir de rupturas; na economia, a partir de ciclos; e na comunicação, a partir da acumulação (meios novos surgem em diferentes períodos, vão compondo a paisagem midiática e ampliando o sistema).
Em relação à história das técnicas e ferramentas de comunicação, o professor madrilenho entende a existência de três grandes períodos, demarcados por três sistemas, que seriam: O Sistema Mito (A crença em Deus. Dominante por mil anos. Jesús Timoteo assinala que Mito é um sistema prévio à religião, sendo também um sistema de comunicação que vai servir para manter a ordem, a coerção social), o Sistema Meio (nasce com o Renascimento e é quando o sistema de comunicação é reorganizado em torno da imprensa, do periódico e da propaganda). Em 1980, as mudanças trazidas pela tecnologia e pela informatização resultariam num novo renascimento para o sistema midiático, mas que, segundo afirma Timóteo, ainda não é possível defini-lo completamente.

Contudo, atualmente, ele diz, é o Sistema A La Carte, no qual há a revalorização do mito, a reconquista do indivíduo, o que está em vigor na sociedade ocidental. O foco recai, portanto, sobre a personalização, pois o indivíduo é o objetivo desse sistema. “Personalização prevê a conquista do direito de saber, de liberdade na obtenção da informação, liberdade de decidir. Necessitamos conhecer, ter qualidade de informação para tomarmos as nossas decisões e, sobretudo, que não nos enganem”, explica, assegurando que a ferramenta básica de comunicação dos próximos anos será o celular, “a tela pessoal a partir da qual elegeremos o que quisermos”.
Na vigência do Sistema A La Carte, para atender ao direito dos indivíduos ao conhecimeto, liberdade e qualidade de informação, Jesús Timoteo afirma ser necessário: mais ação por parte do Estado, pois é o que pode romper a manipulação de grupos privados, e o estabelecimento de organismos reguladores.
No livro Gestión del Poder Diluido: la construcción de la sociedad mediática 1989-200, Pearson, Madrid, 2005, Jesús Timoteo discute sobre a construção da sociedade mediática entre final dos anos 80 do século XX e início do século XXI.

Suzana Barbosa

Marcadores: , ,

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home