terça-feira, maio 06, 2008

Planeta Web 2.0 supera marca de 90 mil downloads e terá versão impressa

O Prof. Hugo Pardo informa que o livro Planeta Web 2.0, lançado em setembro do ano passado, com acesso totalmente livre na Web, sob licença Creative Commons, superou a marca das 90 mil cópias baixadas e agora terá uma versão impressa, publicada no México.
O livro, produzido em parceria com Cristóbal Codo, propõe um balanço das múltiplas tendências que se vêm aglutinando em torno do quadro de uma Web crescentemente colaborativa.
Em sete capítulos e - segundo seus autores "sem vocação para prever o futuro" - o trabalho buscar estabelecer reflexões em torno de um questionamento básico: "vivemos em uma fase determinante e criativa da inteligência coletiva, ou simplesmente se trata de um cenário de meios fast food, de consumo rápido e de caráter amador e de baixa qualidade, em rápida transição em direção a uma nova etapa evolutiva?"
Agora o Planeta Web 2.o vai ter uma versão impressa revisada, publicada no México.
Mais uma evidência de que a livre disponibilização na Web de um produto não é necessariamente incompatível com a produção de versões impressas ou em outros suportes para comercialização em moldes mais tradicionais. Em alguns casos, pelo menos, o gratuito pode inclusive alavancar as vendas do impresso. Tomara que seja o caso com o Planeta Web 2.0!
Ainda estamos mal-servidos de estudos sobre possíveis complementaridades e novas formas de hibridação entre modelos de negócios envolvendo livre acesso e modelos de pagamento mais tradicional. Há alguns ensaios sobre o assunto, mas o campo está aberto e reclama mais investigação e - por que não? - experimentação.
Ah, para quem ainda não sabe, o mais recente album do Nine Inches Nails foi lançado free online é só ir lá, dar seu endereço e aguardar um link para baixar o album.

marcos palacios

Marcadores: , , , ,

1 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Agora, basta saber se o livre atingiu as 90 mil cópias por ter sido disponibilizado gratuitamente ou pela facilidade de acesso.

O fato é que duvido que se ele tivesse sido lançado apenas impresso, mesmo que absurdamente fosse gratuito para quem "buscasse sua cópia na livraria", tivesse alcançado tal "tiragem".

Acho, que a facilidade de divulgação através dos blogs que fizeram links diretos para quem desejasse baixar o livro, mundo afora, foi o que mais contribuiu para este número de downloads.

8:11 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home