sábado, novembro 08, 2008

A Memória Jornalística como produto e modelo de negócio

Se alguém ainda duvida que a Memória é um elemento fundamental em novos modelos de negócios no Jornalismo, veja isto: o The New York Times através de sua loja (The New York Times Store) colocou à venda (em envelope plástico especial) a edição história da eleição de Obama.
O preço? U$ 14,95.
Se você preferir adquirir um reprint, só da primeira página, em formato poster, vai ter que pagar de U$49,95 a U$ 275, a depender do tamanho.
marcos palacios

Marcadores: , ,

2 Comments:

Blogger Iuri Lammel said...

Eu sempre tive em mente que a memória era um diferencial do jornalismo digital, não do jornalismo impresso tradicional. Aí está um exemplo de como ela pode ser importante em qualquer suporte.

Há um ano e meio atrás eu escrevi um post sobre a importância da memória no jornalismo, e ainda prevejo um futuro onde os bancos de dados com informações especializadas serão negociados entre as empresas de comunicação! http://webjornalista.blogspot.com/2007/05/revoluo-da-memria-no-jornalismo.html

10:55 AM  
Blogger jvk said...

A questão é que é muito mais fácil recuperar matérias antigas no online que no impresso.


Claro que isso pode causar problemas: Algum tempo atrás, uma notícia antiga de queda de valor das ações de uma empresa (não lembro qual) apareceu nas mais lidas da Folha Online e causou um grande alvoroço.

Por outro lado, sei que minha mãe guarda, em algum lugar da casa, um arquivo com todos os jornais nos quais aparecem o meu nome, além de outras revistas e/ou jornais importantes, como a edição da Veja especial do 11/9.

2:36 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home