quarta-feira, abril 29, 2009

Twitter: fácil começar e mais fácil ainda desistir, ou What the fuck are you doing?

Se o fenômeno Blog registra dentre suas características a criação e abandono quase imediato de um incontável número de novos blogs a cada dia, o mesmo acontece com o Twitter. As facilidades de registro e uso imediato da ferramenta, conjugadas com sua crescente visibilidade midiática, têm incentivado levas e levas de pessoas a se registrarem no Twitter.
A questão é: quanto tempo dura a animação?
Para muitos o brinquedo perde a graça muito rapidamente.
É o que assinala matéria distribuída pela Reuters e indicada pelo Alex Primo (no Twitter, é claro...)
60% dos novos usuários deixam de usar a ferramenta em um mês ou menos. A empresa não divulga o números total de usuários registrados, menos ainda o total de Twitteros ativos.
A matéria da Reuters não fala de causas de abandono. Uma me parece óbvia: se for apenas para ficar dizendo "What I am doing" (acordando, escovando os dentes, tomando café da manhã com torradas, vestindo uma roupa para sair, chegando ao escritório....) a brincadeira tende a se esgotar muito rapidamente.Usos mais continuados parecem estar cada vez mais associados a apropriações que levam a ferramenta para além do "oi, estou aqui fazendo tal coisa", ainda que sem eliminar essa dimensão intimista que é o elemento que dá um certo "charm" e produz o aspecto diferencial do Twitter.
Combinar o "estou me penteando para dar uma saída e assistir a um filme de Merryl Streep", com dicas,informações, idéias, pensamentos que possam ser de interesse menos auto-centrado e menos narcisista parece ser o segredo de "seguir" e "ter seguidores". Até porque - cá entre nós - se a coisa ficar apenas no "doing this, that or the other", o que me interessa saber (mesmo em se tratando de amigas ou amigos próximos) se alguém comeu torradas com geléia ou aipim com manteiga no café da manhã?

marcos palacios

PS- Via Raquel Recuero (no Twitter, é claro...), o link para o artigo original da Nielsen que causou a avalanche de postagens sobre baixa retenção do Twitter.

Marcadores:

7 Comments:

Blogger raquel said...

Acho que vai continuar sendo ferramenta de nicho por um bom tempo. Vejo isso a cada semestre, quando faço a experiência com os alunos de jornalismo digital e comunicação e cibercultura. De cada turma, menos de 10% continuam a usar a ferramenta depois de criar a conta. A maioria pensa que é "como o Orkut" e perde o foco de novos usos possíveis. :)

11:30 AM  
Blogger Jornalistazinha said...

O problema está na pergunta... "What are you doing" é vago demais... As pessoas que abrem uma conta no twitter têm que entender que podem (e devem) postar aquilo que pensam e sentem, não apenas aquilo que fazem durante o dia todo.
Gostei do blog, não conhecia. Já está na lista de leitura! Abraços.

11:39 AM  
Anonymous  said...

os usuários que continuam usando a ferramenta sao os que viram nela uma oportunidade, descobriram outros meios de usa-la, como descobrir links de informações novas, ter contato com pessoas - e seus links - que nunca teriam contato antes, como o CEO de alguma empresa que consideram importante, empresas para ouvirem os clientes mais diretamente, enfim, muitas outras formas de usar que nao so O QUE VC ESTÁ FAZENDO. isso é seguir ao pé da letra.

11:48 AM  
Anonymous Isaias Malta said...

Jornalista escrevendo bem? Isto é Mara!

11:52 AM  
Anonymous Carolina Marra said...

O charme do Twitter, para muita gente, vai continuar sendo a sensação de ser o olho do grande irmão, principalmente para os seguidores de celebridades e afins. Nesses casos, o uso pode ser contínuo pelo atrativo da invasão de privacidade. Para aqueles que descobriram que existem "cabeças pensantes" twittando - e não só pessoas sagazes nas sacadinhas, o lado informacional vai falar mais alto na fidelidade ao Twitter. Outros vão continuar na rede pela facilidade do intercâmbio comunicativo com seus contatos. Quem não se encaixar em nenhum desses perfis tende a deixar o Twitter. Em suma, pra mim, são esses 3 fatores que atraem e mantêm twitteiros: invasão de privacidade, informação e comunicação.

3:31 PM  
Blogger Deniac said...

Mesmo com o limitante "What da hell u r doing", quando me inscrevi na ferrramenta, vi a possibilidade de algo mais.

O que gosto desse meio é saber o que as pessoas pensam sobre um tema vigente, uma indicação de música, filme, uma estrada alternativa para fugir do congestionamento.

Informação viva e pulsante vindo de pessoas comuns! Infelizmente, o pensamento "orkurioso" das pessoas em geral não entendem e não curtem o twitter!

10:50 PM  
Blogger Cadu Lemos said...

É preciso se considerar que muitos desses 60%(muitos mesmo), são robos que são desativados. Não acredito na acuracidade dessa pesquisa. Mas concordo que a resposta literal da pergunta do twitter, no fundo, só interessa a quem posta...Tempos de me, myself and I.

12:41 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home