sexta-feira, setembro 11, 2009

O Twitter pode ser tudo, menos Jornalismo

O Twitter pode ser muitas coisas: um formidável sistema de alerta para novas notícias, um meio de organização, um monitor dos interesses mundiais e do comportamento da mídia, um execelente banco de links, um rico arquivo e até uma comunidade.
Mas, jornalismo o Twitter não é.
É esse o tom do comentário de Roger Conhen, colunista do The New York Times, que afirma que, de muitas maneiras, o jornalismo é a antítese do "Aqui estamos todos nós", desse dilúvio de matéria prima que as mídias sociais despejam a todo instante. Porque para Cohen, "jornalismo é distilação. É uma escolha de materiais, seja em palavras ou imagens, feita com o objetivo de apresentar a mais verdadeira, mais justa, mais vívida e mais completa representação de uma situação".
Vale a pena ler.

marcos palacios

Marcadores: , , , ,

4 Comments:

Blogger Diu Mota said...

A ideia de jornalismo está deturpada. Aquele que grava uma imagem e vende pra um programazinho sensacionalista já se acha o tal. Novas mídias sociais para velhos problemas.

10:37 AM  
Blogger Guilherme Póvoas said...

Não é jornalismo, de fato. Mas o próprio jornalismo deve se reiventar por culpa dos grandes veículos de comunicação - que fecharam o acesso da democratização do jornalismo.

10:41 AM  
Anonymous Iranildes Costa said...

Realmente, não é jornalismo. Mas também não é jornalismo o que muitos meios de comunicação têm feito por aí. Mentir, deturpar a informação, sonegá-la, evidenciar o que é de interesse particular e não público, nada disso é jornalismo.

5:59 PM  
Blogger Raphael Tsavkko Garcia said...

É mais jornalismo do que faz a Folha, Estado, O Globo e afins....

5:36 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home