sábado, julho 10, 2010

CNN despede jornalista por expressar opinião no Twitter

A CNN demitiu ontem uma de suas jornalistas especializadas no Oriente Médio, Octavia Nasr, por haver expressado no Twitter sua admiração por um líder libanês morto, ligado ao Hezbollah.
"É triste saber que Mohamed Hussein Fadlallah morreu. Um dos gigantes do Hezbollah que eu respeito muito", escreveu Nasr, uma profissional de prestígio, com mais de 20 anos de carreira, que foi várias vezes identificada como "líder" na integração dos redes sociais, como Twitter, com seu trabalho jornalístico.
Embora Nasr tenha pedido desculpas no site da cadeia, a CNN entendeu que a sua credibilidade profissional tinha sido comprometida. Um porta-voz da empresa disse ontem que Nasr cometeu um equívoco e quebrou as normas editoriais da CNN.
Leia mais no La Nación.

marcos palacios

Marcadores: , ,

1 Comments:

Blogger Laércio Torres de Góes said...

Há no jornalismo alguns temas tabus, principalmente, em relação às questões do Oriente Médio que envolvam Israel, direta ou indiretamente. Liberdade de imprensa ou de expressão é aceita até certo ponto pelos americanos, que se autodenominam modelo de democracia.

10:34 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home